quarta-feira, 20 de julho de 2011

Amizade



***
Amigos ... são perpétuos, o que, em se tratando de verdadeiros amigos, é mera redundância. Amigos não se explicam, pois se sabem. Amigos nunca interpretam silêncio como nada quando nada está acontecendo. Amigos sabem que o tempo muda tudo, menos a essência de quem um dia a gente conheceu a alma. Amigos entendem até aquilo com o que discordam no outro, e não se sentem distantes por nenhuma diferença. Amigos são aqueles que podem abrir a alma, pois jamais serão desprezados, ou reinterpretados para baixo. Amigos celebram as vitórias uns dos outros como acontecimentos pessoais. Amigos choram as perdas uns dos outros como sendo suas próprias perdas. Amigos não se divorciam uns dos outros, nem pelo divórcio. Amigos sempre se redescobrem após qualquer névoa de dúvida. Amigos nunca olham com maldade. Amigos enxergam com bondade. Amigos são aqueles que crêem na Graça, pois só vendo a vida com os olhos da Graça é que se consegue ver um outro ser humano sempre assim.

Caio Fábio


***
Um Mestre de Cerimônias invisível tem estado em atividade. O Cristo que disse aos discípulos “Vocês não escolheram a Mim! Eu é que escolhi vocês!” pode dizer a todo grupo de amigos cristãos: “Vocês não se escolheram uns aos outros, mas Eu os escolhi uns para os outros”. A Amizade não é uma recompensa de nosso bom gosto e discriminação, mas o instrumento através do qual Deus revela a cada um as qualidades de todos os demais.

C. S. Lewis

***
Eros (enquanto dura) fica necessariamente apenas entre duas pessoas. Mas dois, longe de ser o número necessário para a Amizade, não é nem sequer o melhor. E a razão para isto é importante. Lamb diz em algum lugar que se dentre três amigos (A, B e C), A morresse, então B perde não só A mas também a “parte de A em C”, enquanto C perde não A mas “a parte de A em B”. Em cada um de meus amigos existe algo que somente um outro amigo pode trazer plenamente à tona. Por mim mesmo não sou grande o bastante para fazer com que o homem total entre em atividade. Quero outras luzes além da minha para mostrar todas as suas facetas. Agora que Carlos morreu, jamais verei de novo a reação de Ronaldo a uma brincadeira especial de Carolina. Longe de ter mais de Ronaldo, de tê-lo “para mim mesmo” agora que Carlos se ausentou, tenho menos de Ronaldo.

C. S. Lewis
***
A expressão típica de um começo de Amizade seria algo como: “O quê? Você também? Pensei que eu fosse o único.”

C. S. Lewis

Nenhum comentário:

Postar um comentário