terça-feira, 2 de agosto de 2011

Provai...



A vivacidade de uma alma pode ser notada na capacidade que ela tem de se comprazer em rotinas. A criança, muito viva, não cansa das repetições. Pelo contrário! Rotinas só entediam os velhos de alma. Ou melhor: o tédio vem de dentro. O mundo de fora ganha a cor que a luz que vem do olhar projeta nas coisas. Além disso, é justamente de rotinas que a vida é feita. 

Mas as rotinas, também nos automatizam. Nos condicionamos às repetições, reagindo mais que agindo. Nos mecanizamos, perdendo liberdade, consciência e criatividade. 

No mundo onde "nada é novo", a novidade é a forma como revivemos as rotinas. Na Fé, a mecanização das nossas falas e confissões é um perigo constante.

Nos acostumamos com as bençãos, nos acostumamos em saber que Deus é Bom. É uma certeza, e quase desnessário expressar - de tão óbvio. Mas esse acostumar-se, tira toda a dinâmica de um relacionamento. Um relacionamento é um suspense, justamente por se dá entre pessoas. Pessoas são imprevisíveis. 

Pessoas, por exemplo, não beijam o mesmo beijo.  Não existe beijo automático. É sempre novo, dizer sempre: "eu amo você".

Quando nos acostumamos em saber que Deus é bom, corremos a tentação de sermos ingratos. Nos acostumamos em ver o sol nascendo, e podemos perder o encanto com essa dádiva que se repete, e poderia não sê-lo. O sol, que todo dia nasce, é Deus, que todo dia derrama sobre nós da Sua bondade.

No início da correria para o meu casamento, eu tive que parar um pouco. Descansei os dedos da calculadora... e pensei um pouco sobre isso. Pensei um pouco e fiz essa oração: Senhor, nisso tudo, eu quero é provar da Tua bondade....

Eu gosto da palavra "provar", experimentar, saborear. É própria para um Deus que promete uma mesa de realizações (ver Sl 23.5 ).

E é o desafio que passo a vocês: interrompa um pouco o ciclo. Descanse um pouco seus próprios braços. E se desafie a experimentar da Mesa de Davi.

O "nada de novo" bate à nossa porta, assim quando abrimos os olhos para o novo dia. Lembre-se mais uma vez: a vida são rotinas. Mas Deus envia o Seu Espírito pelo mundo, derramando o frescor de renovação - o orvalho.

Que Ele possa fazer isso na sua fé!

Oh! Provai e vede que o SENHOR é bom; bem-aventurado o homem que nele confia. (Salmos 34.8)

Nenhum comentário:

Postar um comentário